"Alice do Outro Lado do Espelho": Uma aventura cheia de fantasia

Depois da adaptação de Tim Burton “Alice no País das Maravilhas”, chega agora aos cinemas "Alice do Outro Lado do Espelho", uma visão única do mundo espetacular, realizada agora por James Bobin. Para festejar o lançamento deste filme, o SAPO deu um pulo a um evento cheio de fantasia e mistério que aconteceu no último sábado, no Palácio Foz, em Lisboa.

Depois de ter passado os últimos três anos a viver em alto mar como capitã do seu próprio navio, neste novo filme, Alice (Mia Wasikowska), através de um espelho mágico, regressa ao País das Maravilhas e volta atrás no tempo para salvar o seu amigo Chapeleiro Louco (Jonny Depp) que perdeu a sua positividade. Para essa viagem no tempo, Alice irá ter de encontrar o próprio, o Tempo (Sacha Baron Cohen), uma criatura peculiar que é metade humana, metade relógio e que será o vilão da história.

O evento para assinalar a estreia do filme contou com a presença de alguns convidados, entre eles os atores que dão voz a duas personagens do filme na versão portuguesa: Tobias Monteiro (Chapeleiro Louco), Leonor Alcácer (Rainha de Copas) e a dupla dos Storytailors, estilistas responsáveis pela produção de fatos inspirados em duas personagens do filme, a Alice e o Tempo usados este sábado pela apresentadora Luísa Barbosa e pelo humorista António Raminhos.

À pergunta como que as suas filhas, as “Marias” reagiram ao seu look assustador, Raminhos respondeu: “Elas ainda não me viram assim vestido. Eu estive para as trazer mas depois pensei: bem, isto tem assim uns cenários um bocado sombrios e se eu as trago para aqui, de certeza que vão começar num berreiro, principalmente a mais velha.  Mas elas já estão habituadas, já viram o pai vestido de tudo e mais alguma coisa, portanto, vão olhar para isto e encolher os ombros”, admitiu.

Através de uma pequena representação, Luísa Barbosa e António Raminhos transportaram-nos numa viagem digna do outro lado do espelho, que foi encerrada por um “Chá das 5”, muito semelhante ao chá protagonizado pelo Chapeleiro Louco.

Durante a festa de fantasia, o SAPO ainda conseguiu falar com os dois atores que deram a voz às personagens do filme que nos contaram como foi a experiência: “Para mim, como atriz é sempre um desafio enorme! Passado algum tempo, senti uma simbiose perfeita entre mim e a personagem porque saía tudo muito espontâneo. É como se eu entrasse na representação dela, cheia de mau feitio para cima e para baixo. Acho até que perdi alguns gramas a gravar por causa das suas mudanças drásticas de humor”, revelou Leonor Alcácer, que deu a voz à malvada Rainha de Copas.

Também Tobias Monteiro, o Chapeleiro Louco pela segunda vez, partilhou a sua experiência com orgulho: “para mim é um privilégio dar voz ao Johnny Depp já que o seu trabalho é tão bom. Para além disso, adoro o Chapeleiro, é uma personagem muito rica”.

Os convidados presentes no evento tentaram ainda imaginar como seria o seu próprio país das Maravilhas: “teria muito chocolate, uma grande cama com muitas almofadas para dormir e claro, as minhas gatas para fazerem companhia ao gato da Alice”, imaginou Luísa Barbosa. Contudo, para outros o seu País das Maravilhas seria um país onde reinasse a paz, como é o caso de Leonor Alcácer: “queria que as pessoas vivessem mais pacificamente, com mais tolerância umas para as outras. Gostaria que houvesse paz, que houvesse uma aceitação do outro, que houvesse um mundo em que se respeitasse o planeta e que não se matasse animais para comer, por exemplo”.  Tobias Monteiro desejou para o seu País das Maravilhas  uma pitada de fantasia: “Um país onde, para além do respeito por todos houvesse muita fantasia. Porque é aquilo de que precisamos, de coisas boas para nos fazer rir. Este filme acaba por viver um bocadinho dessa magia, dessa fantasia que não se restringe às crianças, que transporta o sonho para o mundo dos adultos também”.

No final, ainda houve tempo para imaginar o tempo como se tivesse, de facto, características humanas.  "Esta coisa de umas vezes andares mais depressa e outras mais devagar não dá com nada.  Será que dá para andar sempre da mesma forma? Porque eu quando estou com pressa, ele arranja sempre uma maneira de acelerar! Quando estou atrasada, ele também anda mais depressa, tenho a certeza! Da mesma maneira que quando estou na fila das finanças, ele anda mais devagar. Eu acho que isto ainda vai ser provado um dia", disse Luísa Barbosa.

“Alice do Outro Lado do Espelho” chega às salas de cinema portuguesas a 25 de maio.

Fotos: Ana Castro

Autor: Ana Castro

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos