Guia para viver em "Zootrópolis", a cidade onde tudo é possível

"Zootrópolis" é o mais recente filme da Disney e chega esta quinta-feira a Portugal. A história centra-se no mundo animal e na ideia de que tudo é possível, retratando a aventura de uma pequena coelha (Judy Hopps) que se torna na primeira a ser polícia na cidade de Zootrópolis, desafiando os padrões da sociedade pelas características que, a olho nu, a definem. Para explorar este tema e esta nova história, o SAPO On The Hop esteve à conversa com parte do elenco do filme e alguns convidados especiais. 

Conferencia zootropolis
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Luísa Barbosa foi a mediadora de uma conversa no Jardim Zoológico entre as vozes de Judy Hopps (Maria Camões), Nick Wilde (Diogo Mesquita) e Gazelle (Rita Guerra) e alguns convidados especiais (Roberta Medina, Ricardo Diniz, velejador profissional, e Tiago Carilho, biólogo do Jardim Zoológico de Lisboa).

Ora, para começar, Zootrópolis não é um lugar qualquer! É uma cidade, como qualquer uma das que normalmente são habitadas por humanos, mas ocupada por  animais. Dos maiores aos mais pequenos, sejam inimigos naturais ou não, todos os seus habitantes convivem em perfeita harmonia, estando esta cidade dividida entre a savana, o deserto e a tundra, tal no mundo real.

Tal como na realidade, também em Zootrópolis cada um tem a sua profissão, ficando espelhado no filme o "equilíbrio que sustenta o ecosistema", conforme disse Tiago Carrilho.

Já quanto aos preconceitos e às barreiras a ultrapassar, Roberta Medina revelou-se uma autêntica "coelhinha" com vários fatores contra si: jovem, bonita, estrangeira, mulher e "filha de". Contudo, indo de encontro à nossa pequena Judy Hopps, o conselho acaba por ser o mesmo: usar o que te torna diferente em teu proveito, porque as tuas diferenças podem ser as tuas vantagens.

Mas como querer mudar não basta, como defende Maria Camões, Ricardo Diniz também se identifica com a pequena vedeta deste filme no que diz respeito à força de vontade e sacrifício que é preciso para atingir os nossos sonhos. Sem um passado ligado ao mar e sem meios para facilitar a chegada aos seus objetivos, Ricardo foi um exemplo de quem deu tudo e ficou sem nada, por três vezes, atingindo o limite da pobreza ao ficar sem abrigo. Contudo, a perseverança e a política do "find a way" nunca o deixaram de braços cruzados, mostrando a todos que para ser não basta querer, mas também fazer por isso.

E como não podíamos abordar este novo clássico sem falar sobre o amor aos animais, todos os convidados demonstraram a sua veneração por eles, sendo que os gatos foram os animais de estimação vencedores do dia (houve casos de 11 felinos em casa).

Por isso, se quiserem um conselho, pulem das vossas casas até ao cinema mais próximo e não percam "Zootrópolis" nos cinemas.

Fotos: Ana Castro e Disney Portugal

Autor: Carina Sousa

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos