Volvo Ocean Race 2015: Uma corrida pela variedade em Lisboa

Se nunca ouviram falar da Volvo Ocean Race, esta é a melhor altura para estarem atentos. Estamos a falar da maior regata à volta do mundo e uma integrante do Top 3 dos maiores eventos náuticos à escala mundial, que chega a Lisboa no dia 25 de maio, mais precisamente à doca de Pedrouços, mantendo-se até ao dia 7 de junho. E nós fomos saber tudo a que vais ter direito neste evento.

A bordo de um catamaran, em pleno rio Tejo, foi fácil entender qual o maior foco explorado por João Gil, diretor artístico do Palco Volvo Ocean Race. A Volvo Ocean Race vai contar com espetáculos de música,  com mais de 50 artistas portugueses. Um evento "virado para o futuro e com jovens artistas", salienta o diretor artístico. Ana Free, Carlão, Legendary Tiger Man ou Blasted Mechanism são apenas alguns dos nomes que podes ouvir neste palco.

Mas se ainda achas pouco, ou se a escolha é ainda pequena ou desinteressante para ti, não percas a esperança. Durante a nossa pequena expedição ao recinto destinado a este evento, com 90 mil metros quadrados, tivemos a oportunidade de descobrir tudo aquilo que estará acessível a qualquer um e de forma completamente gratuita.

A Volvo Ocean Race vai contar com diversas exposições e atividades, desde simulações de paraquedismo, zonas infantis, ou até uma nova atração: uma secção onde podes ver e aprender a rotina de cada um destes atletas no que diz respeito aos seus barcos.

Contudo, nem tudo são facilidades, e a passagem da regata por Lisboa representa um investimento conjunto da Câmara de Lisboa, da Administração do Porto de Lisboa e da empresa responsável pelo evento, Urban Wind, num valor total de quatro milhões de euros. O investimento é justificado pela falta de vida no rio, sublinhada por João Gil, como algo essencial das nossas origens, existindo uma estimativa de receção de público entre 400 a 500 mil pessoas durante estes dias.

Ainda quanto às instalações, é importante ressalvar o facto de o Office Center do evento se encontrar, na verdade, nas antigas instalações da Doca Pesca, agora renovadas e com capacidade para uma média de 200 pessoas, nacionais e internacionais, pelo que também podemos atribuir pontos de carimbo ecológico a esta corrida.

Fotografia: Carina Sousa

Autor: Carina Sousa

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos