A festa mais fácil de encontrar de sempre


O SAPO On the Hop não faltou a mais uma festa ao pôr do sol de Cascais, no sábado. Podia bem ser só mais uma churrascada no quintal com música brasileira, mas esta foi no heliporto da Marina de Cascais e teve DJs nacionais reconhecidos e dois internacionais. O recinto demorou cerca de uma hora a compor-se e depois poucos arredaram pé da Where's the Party? by Carlsberg .
 A festa mais fácil de encontrar de sempre

Os FUNKyou2 mostraram porque estão num bom momento e conseguiram animar rapidamente os adormecidos pelo sol que, apesar de escondido pelas nuvens, queimava.
A passagem para Pedro Cazanova pouco se notou em termos de qualidade e estilo, sendo esta comparação em tom de elogio aos FUNKyou2. O popular DJ manteve a plateia a saltar interagindo bastante e estimulando a praga da selfie.
 A festa mais fácil de encontrar de sempre

Pete tha Zouk começou a sua atuação com uma musica desconhecida que quebrou o ritmo criado pelos seus colegas, mas não demorou muito a mostrar porque é mais reconhecido que estes. Fez muito boas passagens, muitos pedidos de mãos no ar e especialmente muita insistência nos temas dos Swedish House Mafia.
Sem dúvida que são canções que criaram o ambiente desejado, mas cansou haver um recurso excessivo às faixas do grupo - não só pelo DJ, mas por parte de todos os artistas da festa, incluindo os que se seguiriam.
 A festa mais fácil de encontrar de sempre

David Avila foi o seguinte e, já com a noite caída, não deixou a plateia parar de saltar. As luzes e as bailarinas deram outro ambiente e ninguém em vista resistiu à energia partilhada por centenas de pessoas ao sentir aquela fusão entre de ambiente de música eletrónica e de maresia. Não parou e encantou.
 wtpcarlsberg14(3)

Melhor era difícil, por isso Thomas Gold não rebentou nenhuma escala no seu concerto. Mas garantiu um mais frequente lançamento de fumo ou fogo sempre que o som assim o justificava. Houve sem dúvida espetáculo mas houve mais uma vez, e mais que qualquer outro artista da noite, demasiadas músicas da tal banda sueca de que nenhum faz parte. Uma festa funcional, embora com música pouco original...
 Fotografias: Arnaldo Tobias

Autor: Pedro Cisneiros

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos