As 20 primaveras dos The Gift no MEO Arena

Os The Gift celebraram vinte anos de carreira no sábado, dia 19, e o SAPO On The Hop foi soprar as velas com eles.

The Gift no MEO Arena

Não é todos os dias que uma das maiores bandas portuguesas da actualidade celebra vinte anos. O frio e a chuva fizeram-se sentir na noite de sábado em Lisboa, mas os fãs encontraram um ambiente acolhedor no MEO Arena. Tivemos de esperar pelos vinte minutos de contagem decrescente, um dos vários elementos da comunicação deste espetáculo. Foram também vinte músicas, servidas com pompa e circunstância, de um menu que celebra duas décadas. Um vídeo projetado mostra um narrador envolvido em teatralidade para abrir a cortina à história do grupo de Alcobaça.

Contudo, foi com um tema recente que a banda abriu o espetáculo - Clássico - caído do céu, como a vocalista Sónia Tavares, içada sobre um público entusiasmado. Não se guardaram os confetti para o fim porque a festa viria a durar quase três horas. Os fãs, em perfeita sincronia, não se queixaram e absorveram cada segundo do alinhamento que contou com temas dos cinco álbuns.

A atmosfera estava criada e era impossível ficar indiferente à energia inicial, até que o palco e toda a sala escurecem, para dar um aperto: viajamos até ao sótão onde tudo começou, explica a vocalista. De 'Digital Atmosphere' veio a canção Laura e uma enorme emoção transparece da cara de Sónia Tavares enquanto agradece a todo e a qualquer um presente. À festa juntou-se um septeto de cordas - não que fosse necessária ajuda - mas a festa assim seguiu com o álbum 'Vinyl' e canções como Changes e OK! Do You Want Something Simple?. As cadeiras tão bem predispostas e alinhadas tornam-se desnecessárias a partir de aqui. Da plateia aos balcões do MEO Arena, viam-se braços no ar e pessoas a dançar. Não faltou Dream With Someone Else's Dream nem Truth mas a verdade é que as atenções estavam viradas para Sónia Tavares, personificada numa princesa, fosse no vestido, nas flores ou na dança quando abriu a porta para o álbum mais recente, 'Primavera' e ouvimos o tema homónimo, tão conhecido de qualquer português. O público fez-se ouvir e levou a vocalista a suspirar «Oh, tão bonito!». Deste clímax seguimos para 'Explode', o álbum de 2011.

Era já tarde, mas de alguma forma os ponteiros e os bocejos passavam despercebidos a qualquer um. O teclista Nuno Gonçalves deixou-se contagiar e cantou The Singles já tão perto do fim e não faltavam revelações: o tão envolto narrador dos vídeos veio a palco cantar Driving You Slow. Se achávamos que estava tudo feito e cantado, calma. Os cabos voltaram a içar Sónia Tavares mas nem por isso deixaram Nuno Gonçalves e o seu piano em terra, que a acompanharam suspensos. Os dois encontram-se, já no chão, ao som de Fácil de Entender, para logo a seguir homenagearem Frank Sinatra pelos cem anos do seu nascimento. O adeus foi com o encore em Music - aquilo que afinal se fez de melhor nesta noite.

Fotos: Joana Jesus

Autor: João Costa

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos