Gregory Porter no Coliseu dos Recreios: O regresso do amigo americano

Os santos já se vivem em Lisboa, e o calor bem que ajudava à festa, mas decidimos ir para o fresquinho do Coliseu de Lisboa e aproveitar a presença de Gregory Porter e da sua banda.

11244684_10152907956262066_887783903_o.jpg

O vencedor do Grammy para melhor jazz vocal de 2014 regressou onde é e faz feliz e foi bem recebido. O público mostrou desde o primeiro instante que não se iria abster de manifestar o seu carinho e apreciação, e, por isso, logo ao fim da primeira música já o cantor norte-americano falava do quanto adorava o país, a comida e o espírito português. Este charme esteve presente até ao fim do concerto mas apenas na melodia das interpretações, já que não voltou a dirigir-se ao público para “conversar”. E a verdade é que não precisou. A cada vez que cantava, que o seu saxofonista brilhava ou que o resto da banda acompanhava, o público acarinhava.

11422115_10152907956217066_1751263180_o.jpg

Ouviram-se “Musical Genocide” e “Hey Laura”, entre outras grandes canções, e em todas a banda mostrou um impecável domínio técnico capaz de solos impressionantes e sobretudo cheios de personalidade. A voz do líder foi bem acompanhada mas nem por isso passou despercebida. Senhor conhecedor das suas qualidades, Gregory Porter mostrou controlo total sobre a sua atuação e acabou por ser feliz com duas ovações de pé, voltando duas vezes a palco em socorro de todos os dependentes da sua voz.

11430311_10152907956232066_600891666_o.jpg

Em Portugal não haverá outro artista estrangeiro de renome a dar-nos tantas oportunidades de o ver ao vivo este verão. A aproveitar.

Texto: Pedro Cisneiros

Fotografia: Carolina Caldeira

Autor: Pedro Cisneiros

Queres ser um

On The Hop?

Gostas de viajar, de música, concertos e
és super comunicativo?

Candidata-te aqui

Próximos Eventos

Sugerir eventos